Fotografo: Reprodução
...
Sem Legenda

Uma multidão tomou as ruas de Teerã, capital do Irã, nesta segunda-feira, 6, para homenagear o general Qassem Soleimani e pedir vingança pela morte do comandante militar durante um ataque aéreo norte-americano a Bagdá, no Iraque.     

Na despedida ao general, foi realizada uma cerimônia na mesquita da Universidade de Teerã, que ficou logo cercada por uma multidão de milhares de pessoas, que tomou todas as ruas ao redor do prédio e depois saiu em cortejo pela cidade.

A cerimônia na universidade foi reservada para convidados, principalmente militares, clérigos, políticos, membros do Judiciário e parentes. O líder máximo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, se debruçou sobre o caixão de Soleimani e chorou. Os dois eram próximos, e o general era conhecido por sua lealdade extrema à mais alta autoridade do país.

O substituto de Soleimani no comando das Forças Quds — unidade de elite da Guarda Revolucionária — general Esmail Ghaani também prometeu retaliar o ataque americano.

A região central de Teerã amanheceu tomada por uma multidão. Segundo a agência estatal de notícias IRNA, milhões de apoiadores participaram dos eventos, e analistas na mídia iraniana afirmavam que a última vez que uma multidão tão numerosa se reuniu havia sido no enterro do aiatolá Khomeini, líder da Revolução Islâmica de 1979.