Fotografo: Reprodução
...
Sem Legenda

A juíza substituta da 1ª Zona Eleitoral de Belém,  Andrea Ribeiro, concedeu alvará de soltura ao ex-senador Luiz Otávio Campos, preso na manhã desta quinta-feira, 9, pela Polícia Federal,  acusado de ser o operador da propina que teria sido distribuída pela empresa Odebrecht ao então candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho (MDB), na campanha eleitoral de 2014.
 
Campos, conhecido como "Pepeca" no meio político paraense, foi preso em sua residência, em Belém, e participou de audiência de custódia realizada nesta tarde, no cartório da 1ª Zona Eleitoral de Belém. No local, a PF fez busca e apreendeu pacotes de dinheiro e documentos no local.
 
A magistrada acatou o pedido de revogação da prisão do ex-senador, e após solicitar manifestação do Ministério Público, que deu parecer favorável à medida, alegando que diante do conteúdo do depoimento coletado não há mais necessidade de se manter Luiz Otávio Campos na prisão.
 
O alvará de Soltura foi expedido ao final da audiência, assim como a liberação do acusado, que deverá continuar a acusação em liberdade. Luiz Otávio Campos estava preso na carceragem da Polícia Federal, na capital paraense.